Diabetes

Não me lembro de ter sonhado durante a noite, aliás dormi como uma pedra, sem a infame acordada para ir ao banheiro, um dos sintomas da diabetes. Doença terrível, que chega quase em silêncio, pois alguns dos sintomas são muito sutis, pelo menos foi assim comigo. No início era uma sede muito grande, a todo instante eu precisava tomar algum líquido. Quando eu não sabia que se tratava da doença eu tomava litros e litros de suco de limão. Todos os dias.

O ciclo é assim, os rins normalmente devolvem o açúcar para a corrente sanguínea, mas com a doença nem todo o açúcar é devolvido para o corpo, o que faz com que mais mijo – originalmente escrevi urina, mas ficou chato pra caraleo – seja criado, como você eliminou líquido acaba ficando com sede e daí a coisa toda recomeça de novo e de novo e de novo. Entretanto eu não associei imediatamente está situação ao fato de estar com uma doença grave, mais sintomas foram necessários.

Outra condição chata que a diabetes me trouxe no início foi a enurese noturna, o trágico xixi na cama. Associei esta condição ao fato de estar bebendo muito líquido, então passei a não tomar mais líquidos após as 18hs. O incomodo noturno foi resolvido, mas durante o dia ia ao banheiro praticamente de hora em hora. Em viagens longas era um tormento, principalmente quando estava de carona, pois precisava segurar para não ficar pedindo por paradas durante o trajeto. Meu ex, por exemplo, ficava emputecido com está situação.

Como se já não bastasse esta condição da mijação descontrolada, comecei a ter coceiras por todo o corpo, era constrangedor. Tentei resolver, por conta própria, com uma pomada para micoses. Resolvia no início, mas sempre que interrompia o uso os sintomas apareciam, o mais constrangedor não era a coceira, mas as marcas que ficavam pelo corpo, principalmente nas costas. Isso acontece pois a diabetes deixa a pele desidratada e mais propensa ao surgimento de dermatites. A lista de problemas de pele que podem surgir em consequência da diabetes é assustadora (https://www.diabetes.org.br/publico/ultimas/50-quem-tem-diabete-precisa-ter-cuidados-especiais-com-a-pele-saiba-quais-sao).

Por último, tive episódios de visão turva, que duravam de 1 semana a 1 mês. A visão fica turva, pois a quantidade excessiva de glicose no sangue causa um inchaço do cristalino (lente do olho), o que faz mudar a sua forma e flexibilidade, diminuindo a capacidade de foco. Apesar de trabalhar com TI minha visão sempre foi boa e nunca me incomodou, por isso me preocupei, pois era muito pior que a sede, a mijação e as coceiras na pele. Só então entendi que era hora de procurar ajuda médica.

Minha cunhada e a amiga dela são médicas e depois que contei a elas o que estava acontecendo comigo, pediram que eu fizesse uma série de exames, até de HIV. Quando o resultado dos exames chegou ficou claro o motivo de tanto problema junto, meu nível de glicose no sangue estava em 390 mg/dL, muito acima do normal que é 99 mg/dL, estava com diabetes do tipo 2. Foi um susto, mas graças a Deus a doença ainda não havia causado danos maiores. https://www.tuasaude.com/exame-da-glicose/

Faço uso de medicação, a Glicazida e a Metformina (detalhe tragicômico: um dos detestáveis efeitos colaterais desta medicação é a diarreia), e ainda estou aprendendo a conviver com a doença. De vez em quando um ou outro sintoma aparece, mas assim que percebo retorno imediatamente à rotina de controlar alimentação e aumento a rotina de exercícios físicos. A diabetes é uma doença, silenciosa – apesar dos sintomas, crônica e degenerativa e – ainda – é incurável, resta ao doente prestar muita atenção no corpo e nos sintomas, praticar exercícios físicos regularmente e cuidar da alimentação.

Regis Araujo

Amante de todo tipo de tecnologia, programador autodidata, Regis Araújo possui uma mente inquieta, território onde brotam ideias quase sem parar. Tem uma avidez por histórias de vida e pela escrita; e tanto melhor se as duas vierem juntas.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInGoogle PlusYouTube

Compartilhe este link:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *